O Pe Michael, Geral dos Missionários Redentorista na sua intervenção no Sínodo a decorrer em Roma, sugere três passos possíveis para a pastoral juvenil

No próximo domingo (28), será realizado o encerramento do Sínodo dos Bispos, que tem por tema ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’. Entre os participantes está o Superior Geral da Congregação do Santíssimo Redentor, padre Michael Brehl.

O Padre Michael apresentou uma reflexão baseada no parágrafo 199 do “Instrumentum Laboris,”que trata sobre o protagonismo juvenil. O documento de apoio do Sínodo indica que o cuidado pastoral deve passar de “pelos jovens”, para “com os jovens”.

O Superior Geral destacou que esta passagem do cuidado pastoral para “com os jovens” é um processo de crescimento e conversão, que envolve tanto os pastores adultos como os jovens. “Não só a conversão dos jovens, mas também a conversão dos ministros adultos, bispos, sacerdotes, irmãs, irmãos e pastores”, assinalou padre Michael.

Os jovens, sendo objeto de cuidado pastoral, tornam-se agentes de missão e evangelização, junto com os ministros adultos, bispos, sacerdotes, irmãos, irmãs, leigos ministros. O padre Michael destaca três passos para este processo de crescimento e conversão.

O primeiro deles começa com a proximidade e o cuidado pastoral eficaz dos jovens, enraizados na realidade e nos valores tratados nos três primeiros capítulos da Parte III. “É na proximidade com os jovens, onde são encontrados hoje, ouvindo suas dúvidas e preocupações, acolhendo, reconhecendo e interpretando esta experiência através das lentes do Evangelho”, indica o superior.

Em segundo momento, o trabalho com os jovens requer “estruturas de cuidado pastoral na paróquia, na diocese e também no âmbito internacional, que criem fóruns de diálogo, discernimento e tomada de decisões em conjunto com jovens, adultos, pastores e comunidade. Essas estruturas incluem os Conselhos da Juventude e fóruns como o Encontro Pré-Sínodo, que confiam que o Espírito está se movendo nas vidas e experiências dos jovens, bem como dos adultos”. Para o padre Michael, esses fóruns devem oferecer a oportunidade para a discussão franca, onde os jovens e adultos possam enfrentar suas verdadeiras questões.

No terceiro passo, o superior acredita que uma evangelização junto com a juventude exige passar do diálogo para a ação. “Os jovens aprendem fazendo e através do diálogo. Eles devem estar comprometidos com a missão evangelizadora através da proclamação explícita da Palavra, voluntariado e obras de justiça. Os jovens são excelentes evangelizadores dos seus pares, outros jovens, mulheres e homens. Mas eles são chamados a fazer parte de toda a missão de evangelização da Igreja - não apenas "juventude à juventude", mas juventude a todos”,

Por fim, o superior dos Missionários redentoristas no mundo exorta todos os participantes do Sínodo a fazer propostas concretas de implementação em todas as dioceses, para a missão evangelizadora de jovens e adultos, junto com os Bispos e Pastores. “Os jovens são excelentes evangelizadores. Considerem como eles nos evangelizaram neste Sínodo, enfatizou.

O Sínodo dos Jovens reúne 267 representantes dos episcopados católicos, além de especialistas e convidados, entre eles 34 jovens, entre 18 e 29 anos de idade.

 

 

Fonte: CSSR  news