Roma,21 de outubro de 2018

Dia Mundial das Missões (Domund)

 

 

Queridos confrades, irmãos, leigos associados e jovens:

No Domingo dia 11 celebramos a Jornada Mundial Anual de Oração pela Vocação Missionária Redentorista.

Nesta celebração evocamos a data da nossa fundação (9 de Novembro) e agradecemos o testemunho de tantas gerações de missionários redentoristas em todo mundo ao longo de 286 de existência. 

Ao escrever-vos hoje, encontrando-me no Sínodo dos Bispos sobre os jovens a fé e o discernimento vocacional, tomo a liberdade de recordar que a nossa vocação missionária está no coração da missão da Igreja. Este Sínodo recorda-nos também que no coração da missão da Igreja estão os jovens, e especialmente os feridos ou marginalizados, os emigrantes, os abandonados. Hoje, ao acompanharmos tantas mulheres e homens jovens em discernimento da sua vocação como discípulos missionários, estamos chamados de maneira muito especial a ser testemunhas proféticas e autênticas do Redentor. 

O Sínodo permitiu-nos ver as feridas sofridas por tantos jovens e famílias no mundo atual. Em todo o mundo, a grande maioria dos emigrantes são jovens. Muitos são expulsos dos seus lares pela guerra, pela pobreza, pela perseguição religiosa… outros fogem das zonas rurais para os centros urbanos à procura de educação, de emprego ou duma oportunidade para melhorar as suas vidas. Há mulheres jovens e crianças que caiem nas redes de tráfico humano de pessoas. E há ainda outros que andam à procura do objetivo da sua existência.

Falando desta realidade, o Papa Francisco exortava-nos recentemente a

"não ter medo de descer ao inferno em que se encontram as pessoas 

… ao sofrimento, seja humano, social, seja da consciência, temos que estar aí e tocar as feridas. 

E, ao tocarmos as feridas da gente, tocamos as feridas de Cristo. 

Nunca devemos ter medo.

É uma graça que recebemos da mão do Senhor" 

Ao celebrarmos esta Jornada Mundial de Oração pela Vocação Missionária Redentorista, não podemos esquecer o processo sinodal iniciado pelo Santo Padre no qual muitos de nós estamos a participar. A Assembleia sinodal finalizou no dia 28 e Outubro, mas não é o final deste processo. O Papa Francisco convida-nos a continuar a caminhar com os jovens na preparação para a Jornada Mundial da Juventude no Panamá e a promover a implementação pós-sinodal em cada continente, país ou diocese. Neste processo de discernimento e compromisso vamos caminhado juntamente com as nossas jovens e nossos jovens.

Ao mesmo tempo, apreciamos e celebramos o número crescente de homens e mulheres leigos chamados por Deus a partilhar a nossa vocação missionária, como leigos missionários e associados. Estamos igualmente agradecidos pela generosa resposta de tantos candidatos e confrades mais jovens que estão no seu processo de formação inicial.

Ao recordar a imagem da viúva do Evangelho do domingo, dia 11 de Novembro, celebramos com gratidão por todos aqueles que desde a sua pobreza, “deram tudo o que tinham para viver”. As vidas dos nossos confrades idosos que perseveraram com alegria e esperança na sua vocação, são um testemunho autêntico e profético do Redentor que nos chama à solidariedade e a tocar hoje as suas feridas.

Neste Espírito, peço que cada comunidade redentorista celebre a Jornada Mundial Anual de Oração pela Vocação Missionária Redentorista em todas as nossas Igrejas. Nos últimos anos, alguns sublinharam a Jornada com uma súplica especial na Oração dos Fiéis, outros programaram uma hora de adoração ao Santíssimo, outros aproveitaram esta ocasião para promover a nossa vocação missionária através de cartazes ou outros meios aptos para apresentar os Missionários Redentoristas. E outros fizeram uma coleta para o fundo de solidariedade redentorista (Dec 19) que se utiliza na formação inicial dos missionários redentoristas especialmente nos países em vias de desenvolvimento. Insisto para que sejam criativos e inovadores. Este ano talvez possa ajudar, solicitar ideias e tornar ativos os grupos de jovens, na possível planificação.

Avancemos seguindo Cristo Redentor com os corações cheios de alegria (Const.20) com a confiança de que somos enviados “como cooperadores, companheiros e servidores de Jesus Cristo na grande obra da Redenção (Const.2).

Que Maria, a Mãe do Perpétuo Socorro, nos acompanhe sempre. 

Que Santo Afonso e todos os nossos santos e mártires nos inspirem e intercedam por nós.

 

Vosso irmão em Cristo Redentor,

Michael Brehl. C.S.s.R

Superior Geral